Pular para o conteúdo principal

A CRISE DA ÁGUA E O JUÍZO QUE VIRÁ. UMA PARÁBOLA...


A primeira vez que fui exposto a uma palavra de ensino sobre os últimos dias foi no ano de 1974. Lembro até hoje os estudos, os conteúdos, a minha surpresa...
Depois acompanhei muito os estudos de meu pai sobre as profecias bíblicas e o apocalipse.
Bem, meu pai já está com Jesus, mas sua vida me influenciou a acompanhar o tema...
O tempo passou, e por que nada estava realmente em curso naqueles dias que apontassem para uma urgência do conteúdo não chamou tanto minha atenção como chama hoje...
Pois é inegável que lentamente, muitas coisas aconteceram ao longo deste tempo...
E em alta velocidade nos últimos anos.
Eu estava meio "adormecido para o tema", quando fui despertado pelo Espírito Santo a estudar sobre o tema em 2007. Fui desafiado por pastores amigos queridos a ensinar a respeito do tema por alguns domingos pela manhã daquele ano...
E quando comecei a rever meus estudos para me preparar, fiquei estarrecido em perceber quantos eventos já estavam acontecendo ao meu redor e eu não estava mais prestando atenção nisso...
Fui não despertado, mas "eletrocutado" pelo Espírito Santo.
Este tempo começou antes de iniciar este Blog, e fiquei tão impressionado com meus estudos, que passei a falar muito a respeito. Tanto, que fui encorajado por alguns amigos queridos e pela minha esposa a começar a escrever algo sobre o tema... a organizar o que estava estudando...
Um amigo muito querido me sugeriu um Blog. Bom, pensei que só eu e eles leríamos o que iria escrever... Achava que ninguém mais teria interesse em passar por aqui para ler o que estaria escrevendo sobre o tema.
Hoje fico muito feliz em perceber alguns anos, e algumas dezenas de milhares de acessos depois, que estava errado. Sim, existem pessoas interessadas em aprender, e se preparar para o que virá...
Mas por outro lado, quando passei a falar mais sobre o que a Bíblia fala acerca do assim denominado “fim do mundo” como conhecemos, percebi que muitas pessoas, talvez a maioria, embora percebam que algo estranho está em curso, se recusam a tomar alguma atitude acerca disso.
Elas parecem “anestesiadas”, e quase que se irritam em ser informadas acerca de eventos claros e cristalinos que vemos na mídia que confirmam que vivemos tempos sem precedentes, bíblicos.
Preferem “aguardar um pouco mais para ver o que vai acontecer”...
Alguns, creio, o farão até ser tarde demais"!
Outros, espero, reagirão antes... Se Deus permitir... Talvez, espero, você seja um destes!
Mas, concordo, quando avaliava esta reação das pessoas, fui obrigado a concordar que hoje  há uma dificuldade adicional para se avaliar o que está acontecendo, porque este conteúdo está sendo associado a um “pensamento religioso esquizofrênico” para alguns, ou ainda associado à “teoria da conspiração”...
Ambos “misturados no liquidificador” produzem certa atitude mais “blasé” nas pessoas, de pensar que, embora algumas coisas estejam mesmo estranhas, querem acreditar que “algo semelhante já aconteceu antes”, e não foi o fim...
Dizem algo como:
-  “Vocês que tratam do tema não tem “cara de gente séria”, não são cientistas ou pesquisadores, ou especialistas da Globo... são fanáticos religiosos ou conspiracionalistas pirados... então, bem... vamos aguardar um pouco mais para ver o que acontece. Quem sabe encontro gente séria falando sobre o tema em eventos mais estruturados e acadêmicos”...
E nesta confusão vejo o dedo de satanás enganando estas pessoas, confundido a todos acerca do tema, justamente por que ele mesmo sabe que o dia se aproxima, e que o seu tempo se esgota... Sim, como ele tem acesso a informações do mundo espiritual, pois há uma batalha em curso, sabe que pouco tempo lhe resta.
Apocalipse 12:12 "Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que neles habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta".
E assim as pessoas que não se posicionam aumentam a taxa de risco que podem correr acerca de algo que virá.
Não por que se trata de tema de religiosos fanáticos, de conspiracionistas, ou algo assim...
Digo isso por que este tema que estamos falando é a Palavra do próprio Deus Vivo, e está registrada na Bíblia. Na verdade, Jesus Cristo declarou uma série de sinais a serem observados que antecederiam imediatamente a Sua vinda!
Mas entendo que muitas pessoas acham que a Bíblia é um livro de “contos da carochinha”, ou ainda, que ela foi muito modificada por pessoas ao longo da história, e que não é digna de crédito. Que na verdade, é uma farsa...
Para os que acreditam assim, ou encontram pessoas que pensam assim, recomendo um post que batizei de “A Bíblia, uma fraude”, em que apresento algumas comprovações claras de que seria impossível um “texto fraudado” ser cumprido tão literalmente, em situações claras e visíveis, em nossos dias...
Mas voltando...
Propus no título deste post que a atual “crise da água” aqui em São Paulo, e posso pensar no Rio e em Minas, pode ser também avaliada como uma parábola acerca destes dias...
Por quê?
Porque vejo um mesmo comportamento estabelecido na vida quotidiana das pessoas.
Aparentemente, diversas autoridades já nos alertaram e a imprensa nos informa dia a dia que “por volta de julho/agosto, a água do Sistema Cantareira vai acabar.
Avisa ainda que os outros sistemas estão muito baixos, e diminuindo.
Alguns vídeos já vasaram, como um em que o diretor da Sabesp, em uma reunião fechada, declarando que a água em São Paulo vai acabar.
E o que a população está fazendo por aqui quanto a isso, de verdade?
Nada!
Porque nada? Porque estão acreditando que “a coisa não é bem assim”...
Que alguém do governo vai fazer alguma coisa quando o pior vier.
Que quando e se chegar o dia em que a água realmente acabe, aí eu vou pensar no que vou fazer...
Que é uma briga política, que a culpa é do governo, que precisamos ir para as ruas protestar...
Que falar sobre o fim da água é um “exagero”, por que nunca aconteceu algo parecido, que é só questão do clima mudar e voltar a chover para tudo voltar ao normal...
MAS...
E se nada acontecer?
E se a água realmente acabar em São Paulo?
E se?
Você já pensou no que fará? Tem um plano? Tem alguma idéia?
Ouviu alguém em quem confia para pensar em alguma alternativa?
Percebeu que você está vendo uma coisa que nunca aconteceu antes, ser avisada que IRÁ acontecer dia a dia se cumprindo diante de seus olhos, mas você não se arrisca a fazer nada?
Impressionante, não?
E mais ainda...
Percebeu que os governantes NÃO FALARAM A VERDADE sobre isso ao longo do ano passado, por questões eleitorais?
Que preferiram não avisar para ninguém antes, para “não gerar pânico”?
Para não perder as eleições?
Para não afetar os negócios?
Bem, a primeira vez em que escrevi sobre o comportamento dos governantes neste tipo de situação, e como será o comportamento de todos mais próximo do fim, foi em 2011.
Ali comecei a entender melhor como a coisa funciona, e vejo por figura o que virá, pelo comportamento deles diante desta situação hoje...
Se tiver tempo, leia o post clicando aqui.
Bem, este comportamento da população que vemos como uma parábola aqui em São Paulo foi claramente predito por Jesus, quando estava falando acerca destes dias em que vivemos.
Não sobre a questão da água de São Paulo, pois este não é um tema bíblico. Apenas uma figura. Uma parábola...
Mas o que Ele disse claramente acerca do fim é que as pessoas não vão perceber ou reagir, como aconteceu nos dias de Noé. E exatamente como acontece hoje diante da falta de água.
Embora Noé estivesse construindo a arca, sim, algo escandaloso como uma arca, e estivesse falando que iria chover, ninguém fez nada.
Como nunca tinha chovido até aquele dia, e ninguém nunca tinha visto algo sendo construído como a arca que Deus ensinou a Noé como construir, ignoraram...
E embora Noé estivesse avisando a todos sobre o Juízo viria enquanto a arca era construída, ignoraram, postergaram, ridicularizaram, não creram, não se prepararam...
Se quiser ler um pouco mais sobre como os dias de Noé apontam para nossos, clique aqui.
Veja as Palavras literais de Jesus em Mateus 24:37-39: “Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. 38 Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem”.
Sim, só acordaram quando era tarde demais.
Há alguns anos eu li um texto que me perturbou, sobre a assim chamada síndrome NORMALCY BIAS!
Trata-se de um padrão de comportamento, para o qual não achei tradução ou o nome correto em o português. Se algum psicólogo ou estudioso puder me ajudar, agradeço.
Esta síndrome se manifesta fazendo com que as pessoas não consigam tomar uma atitude de auto proteção ao perceber que algo que nunca aconteceu antes está em curso.
Um relato importante para o estudo deste padrão psicológico aconteceu com a análise do comportamento da comunidade dos judeus na Áustria, quando Hitler começou seu hediondo movimento de perseguição.
Alguns poucos conseguiram reagir logo no início, ao perceber o que estava acontecendo e fugiram. Foram os que se salvaram.
Mas a maioria achou que não era possível acontecer o que parecia que estava acontecendo.
E ignoraram. Não fizeram nada. E tudo piorou.
Perderam suas casas e negócios.
Mas acharam que esse já era o limite. Que era um absurdo o que estava acontecendo, e que agora tudo iria voltar ao normal, pois nunca tinha acontecido algo assim... Mas tudo piorou.
Muitos foram presos e até torturados. Mas os outros acharam que já tinham alcançado o limite. Que as coisas iriam normalizar. Que agora já tinham atingido o limite, e que nada pior poderia lhes sobrevir. Mas tudo piorou ainda mais.
E o resultado disso, foi a tragédia que aconteceu, que conhecemos, e que é uma triste e vergonhosa página da nossa história.
Sim, todos os demais morreram de forma horrível.
Embora percebessem que algo que nunca tinha acontecido se desenrolava diante de seus olhos dia a dia, não acreditaram. Não conseguiram reagir. Ficaram paralisados e imóveis. Morreram.
Esperando que tudo passasse...
Este é o principal problema deste comportamento.
Quando o ser humano se vê diante de algo que nunca aconteceu, mesmo que seja uma grande ameaça, em sua maioria não conseguem reagir. Não acreditam no que está acontecendo, por que nunca aconteceu antes. Não acreditam na situação clara, que está diante de seus olhos, por que NUNCA ACONTECEU ANTES!
Bem, o mundo está mudando diante de nossos olhos.
Só que, aparentemente, todas as coisas que estão acontecendo, ou nunca aconteceram antes...
Ou já aconteceram antes, mas separadamente...
Mas, vamos ser sinceros...
Nunca tantas, de forma tão intensa, e de tantas formas, e... ao mesmo tempo.
A diferença é que Deus está dando muitos e muitos sinais para a humanidade.
A questão da água daqui de São Paulo não é bíblica, não sou especialista. Não sei se vai acabar mesmo ou não... o que posso avaliar sobre a questão, biblicamente, escrevi há algum tempo, e você pode ler se quiser, clicando aqui.
Mas o tema do fim é bíblico!
É claro.
Tem indicadores claros do cenário que antecede, e tem instruções precisas sobre o livramento...
Hoje existem pessoas e mais pessoas como eu, pregando, escrevendo, registrando, alertando aos que buscam, nos mais diversos idiomas, com os mais diversos estilos de escrita...
Muitos sites e blogs, muitos deles muito melhores que o meu. Faça sua pesquisa...
O que posso dizer, com certeza, é que não há uma data certa que possamos marcar, mas é inegável que o tempo encurta.
A cada dia... Falei sobre isso neste post sobre coincidências para 2017.
Mas não marco datas...
Ainda assim, muitos, como eu, estão entendendo que algo está em curso, e estão tomando todas as providências bíblicas possíveis para estarem preparados...
Muitos estão vendo, observando, vigiando, orando...
Você não consegue ver?
Veja os sinais...

SHALOM!

Haroldo Maranhão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O AMOR DE MUITOS ESFRIARÁ...

Uma das marcas mais tristes que podemos identificar nos últimos dias, está contida nas palavras de Jesus em Mateus 24, quando Ele declara expressamente:

12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. 13 Aquele, porém que perseverar até o fim, esse será salvo. 14 E será pregado este Evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim.

Veja pelo contexto que Sua declaração acerca do amor esfriar fala especificamente aos que creem. Não podemos esfriar se não estivemos quentes antes.
É óbvio que podemos ver o amor esfriando no mundo ao nosso redor também, mas, como Ele estava falando com discípulos, e, Ele fala claramente sobre a perseverança para salvação, fica claro que Ele esta falando sobre os que creem, ou seja, nós!
E como cumprimento de Suas palavras, cada vez mais, ao longo dos nossos dias, percebemos cristãos fraquejando em seus posicionamentos de fé.
Em primeiro lugar por que, para muitos, a mensagem da salvação pe…

A "RESSURREIÇÃO" DA FÊNIX...

E a Fênix/Lúcifer apareceu...
No final dos jogos, quando perto do seu momento mais importante, lá estava ela.
Travestida de águia, o que confunde a muitos, tendo em vista, principalmente, o cenário norte americano...
Mas também, como objetivo maior dos ocultistas ao redor do mundo.
Confundir a maioria... a plena luz do dia.
Já não há uma Águia presente, em muitos momentos, quando símbolos importantes dos EUA aparecem, mas, sim, a Fênix.
E nos Jogos Olímpicos, também, ela se fez presente.
Você viu a imagem?

Recebi esta manhã um arquivo com esta montagem de um amigo meu:

Como você pode ver, já temos aqui toda a combinação das imagens, misturando a aparição da Fênix com os demais símbolos e associações ocultistas.
Claramente auto-explicativa.
Veja ainda que esta associação aos Jogos vem desde as Olimpíadas de Berlim, que foi, claro, a de número 11:


Isso eu vi no post do excelente BLOG Open Scroll, que é um dos meus favoritos aqui do lado, e é incrível que enquanto eu estava escrevendo e…

OS PODERES DOS CÉUS SERÃO ABALADOS!

A denominada "interpretação alegórica" usada para entender o livro do Apocalipse, teve sua origem muitos anos atrás, quando, porque ainda não era tempo, poucas coisas aconteciam na vida diária que expressassem algum cumprimento do cenário profético. Israel nem mesmo havia voltado a existir enquanto nação, e então o cenário dos últimos dias não estava pronto. Seus protagonistas não podiam ainda aparecer em cena. Além disso, porque algumas das coisas escritas no livro eram incompreensíveis e até mesmo impossíveis aos olhos das pessoas que viveram dezenas ou centenas de anos atrás, é compreensível a origem e desenvolvimento desta "escola alegórica" de estudo profético. Falar naqueles dias, por exemplo, de um terremoto que muda ilhas e montes de lugar, parecia algo além da compreensão daqueles irmãos que estudavam nos tempos antigos. Se alegórico, é viável... Entretanto, para nós que hoje sabemos pela tecnologia de GPS que sim, isso é possível porque já aconteceu, est…